Borja pede desculpa por bico em copo d’água e se anima com Cuca

Por Gazeta Esportiva em

Autor de dois gols no triunfo sobre o Vasco, Miguel Borja foi escolhido pelo Palmeiras para conceder entrevista na tarde desta segunda-feira. De forma serena, o centroavante colombiano pediu desculpas por um gesto de indisciplina cometido durante a gestão de Eduardo Baptista e mostrou animação com Cuca.

Escalado como titular no confronto com a Ponte Preta, pela semifinal do Campeonato Paulista, Borja foi sacado por Baptista para a entrada de Willian. No caminho para o banco de reservas, o colombiano demonstrou sua insatisfação ao dar um bico em um copo d’água.

“Essas coisas acontecem quando você está de cabeça quente. Pedi desculpas ao professor e a todo o grupo. Peço perdão para todas as pessoas que viram esse gesto. Aquele não sou eu, não tenho esse tipo de reação. Mas isso já ficou para trás e espero que não se repita”, disse Borja, diplomático ao citar o dispensado Eduardo Baptista.

“Era um momento de tensão que todo o time estava vivendo. Foram momentos difíceis e o professor Eduardo lamentavelmente saiu. Mas aprendi muito com ele, com sua paciência e humildade. Penso que isso é fundamental”, acrescentou o centroavante colombiano.

Há cinco jogos sem marcar, Miguel Borja foi acolhido pelo técnico Cuca e ganhou do treinador a promessa de atuar diante do Vasco durante os 90 minutos, independentemente de sua performance. Ao falar sobre o novo chefe, o colombiano mostrou animação.

“Conversei com o professor e foi algo especial. Pela forma ele falou, me senti plenamente identificado. Deu toda confiança e pediu que eu sentisse que esse escudo é meu. Assim, teríamos mais desejo de ganhar e de deixar tudo em campo. É o que tratamos de fazer a cada jogo. Com esse técnico, acho que as coisas vão funcionar muito bem”, disse.

O Palmeiras venceu o primeiro tempo diante do Vasco por 2 a 0 e, durante o intervalo, Cuca instruiu Borja a ficar mais atento com a recomposição. Com Tchê Tchê na lateral direita e Jean no meio de campo, a equipe deslanchou e o centroavante colombiano anotou seus dois gols.

“O professor conhecia muitos os centrais do Vasco e deixou claro o que eu tinha que fazer no jogo. Isso me serviu muito. Sabemos que ele analisa bem os adversários e me sinto afortunado por receber toda confiança da parte dele”, disse Borja, com seis gols em 14 jogos pelo Palmeiras.