Borja admite dificuldade e vê início instável com naturalidade

Por Gazeta Esportiva em

Contratado com status de estrela, o centroavante Miguel Borja vive um início instável com a camisa da Sociedade Esportiva Palmeiras. Ainda em adaptação, o colombiano de apenas 24 anos, autor de dois gols diante do Vasco, procura encarar a situação com naturalidade.

Ganhador da Copa Libertadores 2016 pelo Atlético Nacional e premiado como melhor jogador do continente pelo conceituado jornal uruguaio El País, Borja chegou ao Palmeiras após intensa concorrência com o futebol chinês. Até o momento, tem seis gols em 14 jogos.

“Esses primeiros meses foram complicados. Na Colômbia, o futebol é totalmente diferente. Aqui, é mais difícil, você corre mais e sofre maior pressão dos adversários. Lá, é o contrário: mais pausado e tranquilo para jogar. Penso que o que vivi nesse início é normal, pela mudança de campeonato e de companheiros”, disse Borja nesta segunda-feira.

Em alguns momentos de seus primeiros jogos pelo Palmeiras, Borja parecia apático, com falta de combatividade e pouca mobilidade – sob o comando do técnico Eduardo Baptista, chegou a perder a posição. Ainda em adaptação, o colombiano sabe que precisa melhorar na recomposição.

“Tenho que tratar de ajudar mais ao time. Sei que preciso melhorar em muitas coisas, voltando mais para cobrir os buracos. É algo que estou evoluindo, pouco a pouco. Venho de uma liga totalmente da brasileira. Aqui, em duas bolas você já está no ataque. Mas não tem desculpa. Estamos trabalhando e vamos provar no dia a dia”, declarou.

Miguel Borja veio para São Paulo acompanhado pela família. Embora tenha apenas 24 anos de idade, o centroavante colombiano já passou por Argentina e Itália, países nos quais também viveu momentos adversos, que servem como motivação para seguir adiante.

“Esses dias que passei sem fazer gols foram difíceis para mim e minha família, porque estava acostumado a marcar sempre. Pouco a pouco, vamos nos adaptando. Não estou sozinho, tenho filhos esposa. Espero que essa temporada no Palmeiras seja de grandes bênçãos”, afirmou.